Arquivo de Dezembro, 2012

MEDIA INFO MEETING – LX2012 – Financiamento Europeu para a Cultura, Cinema e Audiovisual

i009705

No próximo dia 17 de Dezembro terá lugar mais uma sessão de informação organizada pelo Mediadesk Portugal.
Este ano a sessão recai sobre os financiamentos europeus para os sectores da Cultura, do Cinema e Audiovisual.
Assim, terá oportunidade de conhecer, em detalhe, quais os apoios que ainda existem e estarão disponíveis em 2013 ao nível dos programas CULTURA e MEDIA, os apoios do Fundo Eurimages e, ainda, todas as informações existentes sobre o futuro programa EUROPA CRIATIVA. A sessão será das 15h00 às 18h00, na Sala 2 do Cinema São Jorge.
Inscrições GRATUITAS e OBRIGATÓRIAS
para geral@mediadeskportugal.eu

CULTURE MINDS – 10 Dezembro 2012 Artistas, Redes e Mercados – Experiências e processos de internacionalização

culture minds-01 - ESCOLHIDO

CULTURE MINDS – 10 Dezembro 2012

Artistas, Redes e Mercados – Experiências e processos de internacionalização

COM  Miguel Moreira e Vânia Rovisco

Local da gravação: Estúdio F / Universidade Lusófona

 

A internacionalização das artes e das culturas portuguesas tem tido altos e baixos ao longo das ultimas décadas, não se tendo ainda perfilado uma estratégia integrada para todo o sector cultural. Desde a Europália de 1991, dedicada a Portugal, até à recente polémica em torno da criação de um Gabinete de Exportação da Música Portuguesa (Music Export), existem diversas propostas, ideias e programas em curso. A Direcção Geral das Artes vem promovendo o programa INOVART que visa a internacionalização de jovens artistas, em 2012 lançou o APOIO À INTERNACIONALIZAÇÃO DAS ARTES, e gere diversas acções internacionais, das quais o Pavilhão Português na Bienal de Veneza é um dos casos. Contudo, para além do âmbito oficial promovido pelas instituições públicas, o que fazem os artistas e produtores para internacionalizarem os seus trabalhos ? Que apoios precisam ? Que ideias tem neste campo ?

Miguel Moreira: Fez o Curso de Artes e Ofícios do Espectáculo no Chapitô. Entre 1991 e 1997 fez parte do Colectivo de Teatro O Grupo. Trabalhou em várias produções do Colectivo Olho e participou em performances do Canibalismo Cósmico. Colabora com o Teatro O Bando desde 1996. Trabalhou com encenadores como João Brites, João Garcia Miguel, Paulo Castro, Demarcy Mota, Claudio Hochman, Manuel Wiborg, António Pires, Carlos Afonso Pereira, Ana Nave, João Perry, António Olaio, João Ricardo, João Sarabando, Tiago Rodrigues e Teatro Praga, entre outros. Na dança trabalhou com Vera Mantero, Olga Roriz, Teresa Simas, Rita Judas, Rui Horta, Ana Borralho e João Galante, entre outros. Como intérprete e criador apresentou espectáculos pela Europa, Colômbia, São Tomé e Príncipe. Fundou a Útero Associação Cultural, onde dirigiu, entre outros, espectáculos como: “1999! E o pénis voador…”; “Último Verão”; “Homeless”; “Na Rua”; “Parede”; e a Ópera “Orfeu EdEuridice”. Mais recentemente criou com Romeu Runa o “The Old King” produzido pelos Les Ballets C de la B de Alain Platel. Trabalhou na televisão e cinema com Eduardo Guedes, Raquel Freire, João Botelho, Pedro Sena Nunes, Ivo Ferreira, Luís Fonseca and Paulo Rocha, entre outros.

http://www.utero.biz/

http://www.cnb.pt/gca/?id=579

http://www.lesballetscdela.be/#/en/projects/productions/the-old-king/introduction/

http://www.festival-avignon.com/en/Archive/Spectacle/2012/3391

 

Vânia Rovisco, frequentou o curso de Dança Contemporânea para intérpretes do Fórum Dança em Lisboa. Em 2001, foi estudante convidada na Ex.e.r.c.e. em Montpellier. Entre 2001 – 2007 esteve integrada na companhia de Meg Stuart/Damaged Goods, co-criando diversas peças: “Alibi”, “Visitors Only” ,“Replacement”, “ It’s not funny”, como os projetos de improvisação: “Revisited”, “Impressions” e “Auf dem Tisch”. Tem vindo a desenvolver um trabalho em direção de movimento tendo colaborado com diretores: João Brites (O Bando), Gonçalo Amorim, Miguel Moreira e Simão António. Entre 2005 e finais de 2011 residiu em Berlim. A partir de 2007 inicia um percurso individual, abrindo o seu leque de experimentação e pesquisa nas mais diversas àreas, partindo sempre do corpo como inspiração e tema. Dedicou-se a uma pesquisa pessoal, colocando o corpo na galeria de arte criando várias performances instalaçoes, como convidava outros artistas a colaborar em processos ao vivo que introduzia. Fora da galeria colaborou em vários projectos: Hans Demulenare (artista plástco) – criando um objecto/corpo de grandes dimensões que se movia no espaço “The frame”, com o músico Jochen Arbeit (Einsturzende Neubauten) iniciou um projecto fundindo a performance e a música Stupid Green – onde improvisa com um instrumento de sopro. Igualmente com J.Arbeit e performer Abraham Hurtado fundou a rede e plataforma artística Aktuelle Architektur der Kultur, AADK Berlin Gbr (2008), expandindo-se para Portugal e Espanha. Nunca deixando o seu trabalho como intérprete trabalhou com: Pierre Coulibeuf (filme), Wilhem Forsythe, Gordon Monahan (músico), entre outros. É co-fundadora do “Demimonde” em Lisboa, um projecto dedicado à criação e experimentação artística iniciado por AADK Portugal em pareceria com a Máquina Agradável, send atribuido pela Câmara Municipal de Lisboa uma residência artística. Em 2012 foi convidada para ser membro do Internacional Council of Dance CID-UNESCO. Desde de 2003 lecciona workshops, alargando um trabalho de co-operação com outros criadores fazendo coaching nos seus processos.

http://vaniarovisco.wordpress.com/

http://www.aadk.org/

http://demimonde.weebly.com/