Arquivo de Março, 2013

Entrevista CULTURE MINDS: Artistas, Redes e Mercados – Experiências e processos de internacionalização, com Miguel Moreira e Vânia Rovisco

culture minds-01 - ESCOLHIDODando continuidade às entrevistas CULTURE MINDS, Rui Matoso, docente da UHLT, entrevista os criadores Miguel Moreira e Vânia Rovisco em torno das suas experiências e processos de internacionalização.

A internacionalização das artes e das culturas portuguesas tem tido altos e baixos ao longo das ultimas décadas, não se tendo ainda perfilado uma estratégia integrada para todo o sector cultural. Desde a Europália de 1991, dedicada a Portugal, até à recente polémica em torno da criação de um Gabinete de Exportação da Música Portuguesa (Music Export), existem diversas propostas, ideias e programas em curso.

A Direcção Geral das Artes vem promovendo o programa INOVART que visa a internacionalização de jovens artistas, em 2012 lançou o APOIO À INTERNACIONALIZAÇÃO DAS ARTES, e gere diversas acções internacionais, das quais o Pavilhão Português na Bienal de Veneza é um dos casos.

Contudo, para além do âmbito oficial promovido pelas instituições públicas, o que fazem os artistas e produtores para internacionalizarem os seus trabalhos ? Que apoios precisam ? Que ideias tem neste campo ?

                                         culturminds_miguel_vania

Visualize o vídeo aqui

ciclo Carl Einstein

ciclo carl einsteinA ECATI e o CICANT convidam os seus alunos, professores e investigadores a assistirem ao Ciclo Carl Einstein. Uma organização conjunta da Escola e do seu Centro de investigação, em associação com o Goethe Institut de Lisboa e de Munique, Escola Superior de Música de Lisboa, Institut Français du Portugal e do Teatro Municipal de São Luiz. Os eventos sociais acontecem nos dias 1, 2, 3 de Março no Teatro São Luiz. Realizar-se-á no dia 1 a leitura-encenada da peça de teatro O mau evangelho, representada pela primeira vez depois da sua estreia em 1921, seguido de um debate com José Bragança de Miranda, Carlos Pimenta e Liliane Meffre. No dia 2 será projectado um filme de Jean Renoir, Toni, seguindo de um debate com a historiadora Irene Flunser Pimentel e Liliane Meffre. No dia 3, apresentar-se-á uma opereta de Juan Allende-Blin, que tem como pano de fundo a experiência do exílio vivido pelo próprio Carl Einstein.

Nos dias 5 e 6, realiza-se um colóquio internacional no auditório do Instituto Goethe de Lisboa.

Informação complementar em http://www.teatrosaoluiz.pt/catalogo/detalhes_produto.php?id=327

A entrada para todos os eventos é gratuita.

Sinópse:

Embora pouco conhecido em Portugal, o pensamento de Carl Einstein retorna, tanto na Europa como nos EUA, com intensidade, quer através da reedição e tradução de algum dos seus livros principais, quer por exposições dedicadas à multiplicidade dos aspectos em que a sua obra se espraia. Nascido em 1885, Carl Einstein criou e dirigiu com Georges Bataille a revista Documents (1929-30), cuja influência ainda se faz sentir. Activista político, pensador e historiador de arte, é autor de uma obra fundamental para a renovação do pensamento estético contemporâneo. Contrariamente a um outro eminente contemporâneo (Walter Benjamin) o retorno de Einstein fez-se demorar, tendo-se abatido sobre ele uma cortina de silêncio que é quase incompreensível. Esta iniciativa procura assim, resgatar a obra e pensamento de Einstein, projectando o seu merecido (re) conhecimento.